Onde os Fortes não Tem Vez

Peço toda calma do mundo pra quem for ler esse texto. Aceito e quero os argumentos de quem discordar, pra me ajudar a mudar os erros que eu tiver na minha visão do que vou relatar.

Historicamente, os primórdios do BBB foram dominados por homens como campeões.

Bambam, Max, Dhomini, Alemão entre outros.

O público daquela época tinha preferência por personagens masculinos na hora de decidir quem deveria ser o protagonista de sua novela BBB.

Por mais que uma Grazi ou Manu brilhassem, era sempre um homem quem vencia.

Por mais que Dhomini traísse a esposa, ele era perdoado e consagrado campeão.

8wqlow0d0ouuqd712d7wlfxd0

Mas de uns 5 anos pra cá, o público mudou. Dourado foi o último macho alfa a brilhar no BBB.

A overdose de testosterona daquela edição parece ter matado de vez a sede por sagrar um homem másculo campeão da brincadeira.

Piloto seu machista, porque você tá falando isso?

Ontem, tivemos a eliminação de Renan, morrendo assim qualquer chance de termos um macho alfa bonitão vencendo o BBB16.

Se é que Renan pode ser considerado alfa de alguma coisa.

rtemagicc_renan_comobicha

Mathues deve se enforcar logo logo e Daniel mal teve chance de fazer seu jogo nessa edição.

Ronan ainda é um forte candidato ao título, mas ele está longe de ser um macho alfa ou representante de bruta masculinidade.

Os dois últimos homens campeões do BBB foram Cezar e Fael. Personagens com apelo muito mais da fragilidade do que da força masculina.

Estamos na era das personagens femininas. Estamos na era da imposição das mulheres.

Homens fortes não tem mais vez no BBB.

Zagoneis e Fernandos ainda conseguem formar torcida, mas carregam o peso de uma rejeição imediata pelo personagem ultrapassado que eles representam.

E isso não é errado, é apenas um padrão de preferência do público atual. Tal qual nos primeiros BBBs, isso era valorizado.

daninando

Hoje pela manha, Renan deu uma controversa declaração sobre o impacto de uma mulher agredir um homem, não ser o mesmo de quando é ao contrário.

Renan foi infeliz, e é melhor nem entrarmos nesse assunto, porque não merece o nosso tempo.

Mas me incomoda ver várias e várias opiniões na internet questionando a “agressão” de Ana, por ter sido fraca. “Agressão” se sentindo no direito a usar aspas.

Só o fato de se dar importância à força e amplitude de um tapa, já vai contra tudo que eu penso.

O importante não é a força, o xis da questão é a atitude!

aptapa2

Agora, entra a parte que peço ajuda de vocês para os meus olhos masculinos:

Temo que esse novo público esteja se tornando tudo que criticava no antigo.

Não gosto de fêmeas alfas, tanto quanto nunca engoli os machos mandões do programa.

Então, por favor, me corrijam se eu estiver errado:

Só homens fracos não geram mais rejeição, ao mesmo passo que se demonstra uma cegueira seletiva ou boa vontade com os pecados das fêmeas alfas colocadas no pedestal.

Ana Paula foi a representação do poder, enquanto Ronan era o amigo passivo da mandona do BBB.

E ambos, com sua hierarquia definida, foram bem aceitos pelo público. Enquanto o resto foi exterminado.

As que comandam vão no tra. As…

Aguardo as pedras de vocês.

Anúncios

84 comentários em “Onde os Fortes não Tem Vez

  1. Antigamente as revistas pagavam bem, a maioria das pessoas optavam em dar o premio aos homens porque sabiam que aqui foram elas faziam esse valor rápido. Teoria da conspiração lol !!!

    Curtir

  2. é só 1 pedregulho kkkk acho dificil concordar c/ tudo pq considero esse BBB muito atípico…muito mesmo. AP desmantelou todos c/verdade q duvido serem engolidas qdo a pessoa não está sendo verdadeira ..tendeu? sou prolixa mesmo kkkkkk

    Curtir

  3. Gostei, acho que é por aí sim e ainda digo mais, mulheres tirem as calças e ponham as saias!!! O negócio tá ficando chato e perigosamente pesado.
    E só para constar torci para Ana Paula, só não voto de acordo com o que ela quer, pq eu não gostei das atitudes de Ronik quando ela tentou desistir, se acabaram de rir, eu vi e ninguém me contou.
    A saída dela foi a pior coisa, deixou um bando de gente encegueirada votando como se ela ainda estivesse na casa, isso para mim, matou o BBB16.

    Curtir

    1. Sabryna, tenho profundo incomodo de ver um nicho de torcida fanatico e submisso a td q ana ou qqr ex bbb ordene

      colocam num pedestal qqr flatulencia da ana paula, e td nela é perfeito, se cegando pros defeitos

      vc torceu pra ana, mts torceram, e isso nao tem nada demais. Desde q seja dentro da diversao e lazer

      bacana e sensata como vc disse ter sido

      o q nao pode é virar uma religiao

      Curtir

      1. Concordo plenamente com vocês 2! A Ana era divertida, muitas vezes engraçada, mas passou do limite, ou seja, idependente da intensidade do tapa,ou se foi de mulher em homem, foi um tapa! E com certeza se alguém tivesse encostado na Ana, mesmo sendo uma mulher, seria “EXXXXCURAÇADA” como a própria pede que sejam tiradas as pessoas!
        Me irrita muito também ver essas pessoas cegas! Meu deus! Sem nenhum senso coletivo, sem nenhuma objetividade para avaliar atitudes! Não é denegrindo sabe? Mas serio que fico com pena….
        Virou uma locura sem controle, não se pode descordar porque é atacado! Horrível!

        Curtir

        1. Tati, fico com a sensaçao q é uma vitoria pessoal dessas torcidas. Penam mais no proprio prazer de vencer uma votaçao sobre a torcida rival do q no bem estar do seu preferido

          e ficam com um fanatismo e cegueira com seus idolos q assusta

          apenas imaginem alguem, homem ou mulher, dando aqueles tapas na ana paula

          Curtir

  4. Não posso falar pelos outros, mas talvez ao falar de mim possamos entender um pouco melhor o fenômeno. Nunca votei no programa BBB, o ultimo que assisti foi o da Grazi e torcia pelo Jean, parei de acompanhar completamente com o Dourado ganhando, pois meu lado feminista não conseguiu compreender a paixão de todos por aquele personagem. Daí esse ano me vi lendo coisas horríveis sobre uma tal de Ana Paula e fui conferir (pagando pay per view inclusive) e me apaixonei pela loira fora dos padrões. Acho que foi mais a surpresa que fez com que o fenômeno acontecesse, muito provavelmente outra igual não terá o mesmo efeito. Estamos acostumados com mulheres boazinhas, que tampam os lábios ao sorrir, que formam casais e sofrem por amor…todas personagens femininas tinham o mesmo apelo até hoje e do nada surge uma mulher que, em muito, nos remete (principalmente nos defeitos) aos personagens masculinos. Sempre associamos esse lado masculino à força e foi aí que a Ana jogou com muita sabedoria, ela se fez, aos olhos de todos, forte, mesmo sem saber de muita coisa. Ela quebrou o paradigma. Ela deu força, transparência, lealdade e até mesmo candura, à figura feminina, muitas vezes associada à características bem menos complexas…e em ser assim (mulher real e não estereotipada) ela provocou catarse nas mais diversas mulheres que se viram representadas de forma complexa e real. Ela não é a mulher que fazia drama, teatro, ela não se importava com pequenas coisas, ela jogava abertamente, ela formou aliados e teve profunda inteligência em sua escolha, não teve medo do julgamento do publico, nunca fugiu dos paredões, tentou apenas escolher seus adversários. Também não concordo com o tapa, acho apenas que ser aquele pessoa era pesado demais até pra ela e ela foi sim vitima dela e das maquinações dos outros, porque eles a provocaram e deveriam ter pagado por isso também. Mas foi isso, ela perdeu mas marcou aquele programa justamente por ser inovadora e extremamente carismática. Ela se fez famosa e querida pelo mesmo motivo que se fez eliminada, por ser igual à muita gente e não ser, em nenhum momento, bidimensional.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Letycia, achei seu texto otimo e é bem o representativo do fenomeo q foi ana paula pras mulheres q a assistiram

      so acho q por vc estar ausente de realitys, talvez nao tenha precensiado Angelis, angelica ou joana machado

      personagens nos moldes de ana paula, ou no mesmo estilo de jogo.

      ana enfrentou paredoes com coragem, apos daniel ter sido derrotado contra o ronan

      pois a partir dali, a coisa escancarou pro lado dela

      ana foi a personagem desse bbb, marcou o nome. trouxe publico de volta

      mas ela teve mts defeitos q foram escondidos pela torcida dela tal qual personagens como dhomini no passado

      ana foi a versao mulher do dourado. Se vc nao gostava do personagem dele, reflita sobre o texto q eu escrevi e por vc gostar da ana

      nao é errado gostar dela, ela teve mt brilho, mas ela foi o dourado mulher

      e sobre provocaçoes, ela provocava todo mundo, esse era o jogo dela

      igual ao de angelis, igualzinho

      no dia do tapa, foi ana quem procurou renan a festa inteira. ate acontecer o q aconteceu

      mas ali, ela ja estava esgotada emocionalmente

      uma personagem q se doou e se esgotou, mas q nao me conquistou

      de qualquer forma, adorei sua visao

      Curtir

      1. eu concordo com a visão da Letycia, Piloto. Talvez vc, por ser homem (e não entenda isso como crítica), não consiga perceber a simbologia da emancipação de uma mulher. Na história da humanidade o homem sempre foi dominante e a mulher secundária. Ana Paula fez barulho porque foi diferente.

        Não to conseguindo me fazer entender direito. Mas a adoração a AP , por mais exagerada que seja (afinal, tivemos exemplos semelhantes como angélica, só que com menos carisma), faz todo o sentido na minha cabeça. Não torci por ela (minha torcida há muito é do Ronan), ela tem defeitos como qualquer ser humano, mas sua passagem foi extremamente significativa por ser a mulher chamada de louca a todo instante, ser chamada de barraqueira e não suportar certos assédios. Ela gritou com Laerte o que estava engasgado na garganta de todas as mulheres da casa. Jogou na roda a hipocrisia do daniel como poucos teriam coragem. E pra sociedade ainda apegada a valores machistas, ainda que internalizados e não intencionais, é absurdo ver uma mulher com as atitudes de ana paula.

        É por isso que a mulher-alfa ainda não pode ser classificada como o macho-alfa de saias. Pelos valores sociais e machismo ainda vigente, são dois pesos e duas medidas.

        Curtir

        1. Cissa, e tendi sim e vc mao fez uma critica megativa nao

          É exatamente o q eu tentei dizer: por eu ser homem, nao tenho a visao e dimensao de como vcs enxergam a ana, jamais terei essa empatia

          Mas tb, por ser homem, eu enxergo uma serie de defeitos na ana, q nao causa tanto incomodo em mulheres

          Os defeitos dos homens no bbb atingem mais vcs do q os das mulheres

          Assim como os defeitos das mulheres me incomodan mais do q o dos homens

          Curtir

          1. Cissa, so pra cometar

            No caso do laercio, a ana errou, e MUITO!!!!

            Laercio ser errado nao faz da ana a certa

            Ela agiu de forma completamente errada e descabida

            Mas muitas mulheres nao se incomodaram com o jeito q ana agiu

            Imagine um homem gritando aquele jeito

            Ana foi estupida, errada e condenavel naquela postura

            Independente do laercio ser um assassino ou mocinho

            Curtir

          2. Sim, também achei o modo como ela agiu bem descabido. Crítica certa feita da forma errada. Era evidente que as mulheres todas tinham comentado entre si o quanto ficaram incomodadas com o barbudo. AP deveria ter chamado atenção de outra forma. Sair gritando “velho nojento pedófilo” pode configurar calúnia

            Curtir

          3. aliás, achei esse o pior momento da ana paula, pior do que os pseudo tapas na cara do reizinho renan. Como eu já fui assediada por velho babão quando adolescente (muitas mulheres têm histórias semelhantes…), eu a princípio a achei correta. Mas deixando a emoção de lado e pensando com a razão, foi muito feio o que ela fez. Eles estar errado não justifica ela fazer tais acusações da maneira como fez.

            Curtir

  5. Eu acho que o Jogo da Ana foi aceito pelo público pq ela sempre deixou claro que a sua intenção foi proteger os amigos! Isso nunca aconteceu antes! Enquanto Matheus põe até o da Cacau na reta para fugir do Paredão, a Ana se jogava para defender os Aliados! Ana Paula foi a Participante mais Corajosa que já passou pela aquela Casa! Mesmo aqui fora, há quase 2 semanas, as pessoas falam mais sobre ela do que do Programa em si!

    Curtir

    1. Quando ela gritou com laerico ela agiu ppr contra propria, nao foi proteger ninguem

      O piblico comprou por uma serie de razoes

      O jeito “verdadeiro” contou, assim como o poder feminino tb
      Ela so foi o fenomeno q foi, pq junntou acao, causa nobre (os amigos) adversarios erronios e linguagem de internet, alem dd ser loira

      Td isso contribuiu um pouco

      Curtir

  6. Concordo em parte com você, mas acho que me me expressei mal. O fato de eu ter gostado dela ( mas ter percebido a infinidade de defeitos) é por eu ser mulher, e por ter gostado de ver realidade e defeitos escancarados em forma feminina, (porque os masculinos são sempre mais complexos) o que a separa de outras parecidas é seu carisma notável e sua honestidade a toda prova. Mas eu fui parcial mesmo na minha escolha ( e quem não é?) eu achei muito divertido ver uma mulher tão real (cheia de defeitos e qualidades) agregando outras mulheres e movendo torcidas predominantemente femininas. Um das características mais marcantes, para mim, foi a sororidade da Ana Paula. Eu concordo com vc sobre essa idolatria, tanto é que é a primeira vez que comento sobre essa assunto, porque os dois lados são extremamente apaixonados. Quem ama esse personagem é completamente cego e quem a odeia também, mas essa questão é mais sinal dos tempos, as pessoas estão apaixonadas e loucas e ponto. Na política, na tv….whatever…o ódio move as redes sociais e poucos se salvam. Em toda essa questão gostei da originalidade da Ana e acho que isso combinado ao seu carisma formaram o fenômeno e rendeu muito dinheiro pra globo…rs.

    Curtir

  7. Eu não acho que tenha tanta ligação com machismo ou feminismo, acredito que o enredo é que favoreceu muito os homens nos outros BBB’s, principalmente pela acessibilidade ao pay per view. Antes, quase todos acompanhavam apenas pelas edições, então acabavam comprando as novelinhas montadas pela edição. O maior exemplo disso é o BBB7, em que todos, inclusive eu, acreditavam na linda história de amor entre Siri e Alemão, amor esse que nunca existiu, vejo alguns vídeos hj em dia dele com a Fani que mostram o quanto ele não se importava com Íris. Por que ele ficou e não ela? Pq ele prometeu vingar-se de todos os vilões que impediram a felicidade do casal, aqui fora durou um mês. Alemão sabia atuar a falta que sentia da amada durante bastante tempo, e os deslizes, eses não passavam na edição.
    Na minha opinião, isso que mudou de lá pra cá, as pessoas estão ficando mais espertas e, com o PPV conseguem perceber melhor quanto alguém monta um personagem.

    Curtir

    1. Pri, as vezes eu acho q sou um ET, pq eu era um dos poicos q odiava o alemao e enxergava perfeitamente o teatro da edicao

      Nunca curti casal em bbb, aquele ali entao mt menos

      Nunca entenderei a unanimidade q foi aquele bbb, aquele casal fantasioso

      Eu sou um et sem coracao

      Curtir

  8. Ah…em tempo. a forma como ela protegeu seus aliados fez com quem muita gente desejasse uma amiga assim…. imagino. Outra questão é a fraqueza de seus oponentes, ela teve sorte. Não teve que gritar com um Dourado, um Alberto, um Max, um alemão, uma anamara, um Jean…. Suas qualidades eram mais evidenciadas porque os defeitos de seus adversários eram muito claros e fáceis de serem percebidos por ela e pelo público. As fragilidades de seus oponentes destacaram de forma fatal sua força.

    Curtir

    1. Letycia, tem um elemento mt importante pra ana: o quarto do ppv

      Aquela cena dela chorando humanizou ana paula, emocionou o piblico e deu onformacao privilegiada pra ela enxergar e imprensar seus adversarios

      Ana tem brilho, tem esse jeito over q atrai publico, e eu odeio rs, mas ao darem a ela informacao, ela se agigantou muito

      Na briga com laercio, ela atirou no q viu e acertou no q nao viu, nad demais brigas, ela ja sabia td q viu em 2 dias de ppv

      Ana ê uma personagem feminina forte, se encaixa com o publico de hj, mas acho q ela é personagem feminina

      Mta coisa nela q divertia meninas, me despertava uns “ta e dai?” Pq minha visao é masculina e nao vou ter empatia com coisas q ela falasse sobre xuxa ou anitta

      E sobre o odio da atualidade, eu diria q as redes sociais sao uma ferramenta q deu viz ao pior da humanidade

      Curtir

  9. Eu ainda penso que o público procura defender o injustiçado… Bambam, Dhomini, Jean Willys, Dourado, Alemão, Fael, Cezar, e outros, foram “perseguidos” (???) por outro grupo, dentro da casa, e isso foi motivo de o prêmio cair nas mãos deles… Tudo isso criado pela própria Globo, que tratava o BBB como se fosse mais uma novelinha, com bonzinho, vilão, casalzinho e final feliz. Aliás, até hoje o público encara assim.. Não vejo como ser macho alfa ou não… e Renan só não permaneceu porque o público já o identificara como aquele que pertencia ao lado “mau” da casa, embora ele não fosse tão mau assim, kkk! Eu mesma, tenho a tendência de defender os perseguidos, e o único ano em que me matei de votar foi o do Dourado, depois disso, não me empenho mais. Quanto às mulheres, nem entendi, ainda penso que nenhuma delas mereceu o prêmio… O comportamento retardado da Maria Cláudia confirma isso. O que foi a Fernanda Keula fazendo a louca, com cetro e coroa de papel laminado? O que foi a Maria Melilo correndo atrás do pobre maumau? E nos enganando (a mim, não, ao público em geral) com o romance com o médico? Que acabou logo? Nossa safra de campeãs deixou muito a desejar.

    Curtir

    1. Concordo mt Cride

      As pessoas taxam dourado de macho alfa, por causa do seu esteriotipo, mas ele caiu no jogo do perseguido q o publico sempre adota

      Fernanda foi otima, mas era mt fantasioso o seu enredo. A coroa na caneça foi uma vergonha alheia como poucas vezes vistas no bbb

      Curtir

  10. O César (BBB15), na minha opinião, venceu por um único motivo: “a ficada entre Fernando e Amanda”, caso contrário, um dos dois ganharia. Nada contra César, mas a neutralidade dele não dava em pauta nenhuma, não acendia os ânimos, a rivalidade entre Amanda e Ferline eram o foco da edição, o paredão entre as duas no começo estragou o programa, pois esta edição girava em torno disso. Quando Aline saiu, minha única certeza era de que Fernando ou Amanda ganharia, mas quando Fernando achou que ficando com Amanda ia melhorar seu jogo, e esta não segurou a piriquita, ambos perderam suas torcidas e restou a vitória ao único que não ficou de nenhum lado, ele teve foi sorte.

    Curtido por 1 pessoa

    1. prichinalia, eu acho que a maioria do público queria cézar, adrilles e mariza na final. O azar foi que tanto adrilles quanto mariza enfrentaram o peão antes da final. Amanda e fernando (bleaaarrghh) já não estavam com essa bola toda há um tempo, mas o jogo interno deles foi bom e os levou pra final

      Curtir

  11. Olha, eu nunca torci pros alfa, principalmente Dhomini, Bambam, Alemão e Dourado. A empáfia deles me enojava, assim como DaniEU e fernando carlos me enojaram por se sentirem superiores aos outros. Ana Paula não me pareceu querer ser superior, pareceu querer apenas ser coerente com o que via. Não quero subestimar sua igual empáfia, mas o que ela me despertou não foi ojeriza, foi simpatia, por ser a mulher alfa depois de tantos anos engolindo machos alfa.
    A falência dos machos-alfa BBBísticos reflete a falência desse modelo de masculinidade, baseado nos machismo do qual homens também são vítimas. Fael e Cézar Lima são os anti-macho-alfa, suas recentes vitórias mostram isso, assim como uma possível vitória de Ronan.
    Maria melilo entrou pra história do BBB por ser a primeira gostosa a ganhar o programa. A típica gostosa de BBB pra quem a tradicional família brasileira não torce porque mulher não pode ser vulgar. Maria foi lá e ganhou. Ana paula entrou pra história do BBB por ser a primeira “barraqueira” e jogadora que não foi calada logo no começo, como calaram Franciele ano passado, como calaram Aline do 13. Ana Paula entrou pra história do programa por ser aclamada mesmo não sendo submissa de nenhuma forma.

    Curtir

  12. Eu acho que as mulheres há muito tempo têm mais destaque por elas serem o motor do programa. As mulheres são mais provocadoras de movimento. Eu concordo que um tom mais assertivo dado por uma mulher a torna louca, enquanto o homem vira justiceiro pelo machismo da audiência.
    Todas as mulheres que venceram o BBB tiveram um apelo emocional. Conseguiram mobilizar pelo carisma. A única exceção seria a Vanessa que destoa de quaisquer parâmetros que a gente utilize pra caracterizar um vencedor. O carisma dela era a Clara e a sua vitória se deu por ter sido a bucha de paredões e isto deu sentido ao jogo e à vitória dela. Ela sofreu o impacto e a Clara foi blindada. A Angela que montava os paredões e deu sentido a um jogo e se enfiou no meio das duas.
    Eu costumo ver as personagens femininas em realities como aquelas que determinam e apontam o sentido. A Ana Paula este ano fazia os embates pessoais. Enfrentou 4 paredões, conquistou sua torcida como a Ana Carolina do bbb 9 também conquistou da mesma forma. Ambas tinham rejeição e popularidade, e empataram um jogo perdido dentro da casa. A Ana do 9 enfrentou 5 do tão carismático lado B. Ana Paula se pôs frente à casa inteira.
    Só que a narrativa do BBB16 começou e vai terminar com o Ronan. Ana Paula movimentou direcionou e saiu.O jogo pesado dela a desgastou psicologicamente. Ela fez o que a Angela fez se meteu nos embates e costurou paredões,mas o protagonismo ali na narrativa era do Ronan que tinha todo enredo em torno dele e soube se aproveitar dos conflitos e agir com sangue frio, num jogo pesado mas carismático por causa da Ana Paula. Ela comovia pelas emoções, ela jogou “errado”, mas justificava emocionalmente. A Ana Carolina fez isso no BBB9 quando roubou na prova do anjo e fez parecer bonito, por exemplo.
    Por isso grandes jogadoras de apelo emocional quase sempre vão até o 4ºlugar, porque se tornam repetitivas, monotemáticas e cansam o público. E um jogo mais frio, mas adaptável acaba pegando o público, que passa a enxergar mais virtudes em quem não se excede passionalmente do que quem se mostra mais com mais erros.

    Curtir

    1. Tapinha, muheres sao mais emocionais, entao acabam servindo de combustivel de enredo… brigas, amores, desafetos…

      vanessa é um caso a parte, primeiro pq clanessas nao eram uma unanimidade como a mairia dos vencedores. Eram uma torcida grande q organizada q venceu as outras. Mas foi um BBB bem polarizado

      segundo pq ninguem tira da minha cabeça q vanessa venceu pq clara era casada. E a torcida sonhava q dar o premio pra vanessa faria clara largar o marido

      o mais ironico é: na torcida mais feminista em 16 BBBs, vanessa era o “homem” da relaçao e as clanessas optaram por premiar o homem do q a mulher do casal

      Curtido por 1 pessoa

      1. Eu não entendi porque Vanessa era o homem da relação. Se é uma relação entre mulheres não há homem. Óbvio assim. Tentar definir quem é o feminino e quem é o masculino em uma relação homoafetiva é tentar colocar essa relação dentro de um padrão hétero no qual, por essência, ela não se encaixa.

        Curtir

  13. Isso das mulheres piloto primeiramente vc tem que considerar que quando bbb começou a internet ainda ñ tinha amplitude, eram os bbbs das tias do sofá, de gente como a dona lupa, publico de bbb sempre foi mais de mulheres.
    A Cida que foi a primeira mulher a ganhar, ganhou porque era pobre na verdade. A grande diferença ocorreu no bbb11, Maria era tudo o que as tias do sofá repudiavam nos primeiros bbbs, mas em 2011 a internet já fazia diferença, foi a Maria quem tirou esse preconceito que mulher e bonita ñ ganha, e ganhou parcialmente pq um homem foi escroto com ela olha a ironia da coisa.
    A partir da Maria as pessoas começaram a torcer mais pelas mulheres, e um dos grandes incentivos disso tem sido uma seleção broxante por parte da produção dos homens da casa. César ganhou ano passado mas quem fez o jogo foi a Amanda e se Tamires n tivesse saído sei n se ele ganhava. E tem sido assim nos últimos anos mulheres cheias de atitude e homens que deixam a desejar.
    Renan era uma planta na casa só apareceu nas últimas semanas graças a Ana Paula, Tamiel planta total, Daniel e Laercio com sua meditaçao Zzzzzzzzzz, Alan ñ devia nem ter entrado, Ronan para mim é planta tb só ñ rodou pq escolheu a amizade certa para o jogo, unico homem que pelo menos tentou fazer um jogo foi Matheus mas pecou demais e acho que sai até com rejeição. Elenco feminino era muito superior no bbb16 pelo primeiro paredão que elas meteram o Daniel já deu para perceber.

    Curtir

    1. Dani, mas ai é um ponto em q quero chegar

      “mulheres cheias de atitudes e homens broxantes”

      quando o homem tem atitude, ele é rejeitado por esse novo publico q tem preferencia por mulheres

      esse novo publico so aceita homens submissos

      amanda era chata pra caraleo, desculpa, mas era. E mesmo assim era uma das queridinhas da internet.

      a saleçao de homens pode ser tao broxante pra visao feminina qt a selecao de mulheres é pra masculina.

      tamires era uma cacau so q bonita. tamires chorava pra td, mas ela tinha torcida pq tinha o perfil estetico q atrai publico

      eu tento ter mt cuidado com esse assunto pq é delicado.

      por exemplo: o elenco feminino desse ano era tao superior assim?

      ana e munik sao mt populares, mas e as outras?

      serio, adelia, harumi, juliana, geralda, cacau q elenco feminino superior era esse? nao to brigando, to apontando aqui o q eu enxerguei

      Curtir

      1. eu te entendo
        mas eu vejo pelo proprio discurso do bial para o Renan q estava pensando na pessoa aqui de fora, os homens n pareciam dispostos a se entregar ao big brother como as mulheres, nao vi eles despertarem paixoes ou odios com a torcida como o lado feminino por isso uso o termo broxante, quem é indiferente n faz falta. Tipo Daniel é muito chato mas n odiavel como Adelia. Alguem ligou para a saida do Alan? Eu n vi, mas se fosse a Munik teria sido um luto de 7 dias na internet.
        Quem teve/tem torcida nesse bbb foram as mulheres ana /munik/ cacau /juliana n necessariamente nessa ordem, Renan apenas herdou a torcida da macholandia por ser o ultimo, os catheus são mt mais cacau q mateus.
        homens submissos?? n sei… acho q o q falta é empatia e carisma para criar torcida mesmo – Até o meio do jogo eu acreditava q Mateus tinha alguma chance de ganhar mas ele se perdeu.

        só para deixar registrado eu detesto a Amanda apenas reconheço q o César n fez nada além de falar com uma estatua com um chapeu de cauboi.

        Curtir

        1. Dani, tivemos uma estatua campea ano passado hahaha

          mas sobre empatia, ai q eu acho q entra o q eu penso: mulheres tem mais torcida pq a empatia com opublico do programa é imediato. O publico do programa é e grande maioria feminino e homens gays. E a emptatia desse publico sera sempre com mulheres

          é mais dificil publico feminino term empatia com homens e o publico masculino com as mulheres

          nunca vou entender alan e tamiel no BBB, eles nao tem perfil.

          Curtir

  14. Acho q a aceitação da Ana é singular pq na vdd comparo mt à chatice da Kamila. Conviver com alguém assim deve ser insuportável. Por outro lado, pro nosso entretenimento o “tipo” usado por ela acertou em cheio pq abriu caminho pra mulheres não-choronas ganharem o programa com história própria ja que Maria e Fernanda foram tapetes de homem p ganhar. Me perdoem o termo, mas é a mais pura vdd.

    Curtir

    1. Marcela, toda ediçao tem uma kamilla ou ana carolina pra ser o personagem mala q vai tirar todo mundo da zona de conforto. Pra casa sair do marasmo

      imaginem conviver com ap, kamilla bella bbb14 entre outras malas q passaram por la

      sobre fernanda keulla, ela era terrorista do amor com seu principe, mas ela era a alfa da relaçao, mandava nele e nos amigos

      Curtir

  15. Eu acho um completo absurdo esse lance de gostar ou desgostar de um participante baseado no sexo dele.
    Porém, acabo achando justo que as mulheres tenham favoritismo hoje em dia. Em todas as primeiras 10 edições do programa imperou um “machismo”(?) desenfreado que sempre preteria mulheres(mesmo queridas pelo público) em prol de um homem, ou por este ser bonito, ou por ser carismático, ou por ser “pobrinho”, ou uma junção dessas características. Vários homens ganharam o programa completamente escorados na popularidade de uma mulher, vide Alemão que só ganhou graças a Íris, Max que sem a Francine não teria metade da força, Dhomini com relação a Sabrina idem(apesar de no caso deste, a Sabrina só ter sido um bônus, afinal ele sempre foi um personagem montado pra agradar as tias do sofá e ganharia de qualquer jeito), Jean sem Grazi e Pink talvez não fosse longe, e por aí vai. Em resumo, mesmo que houvesse uma ou duas mulheres bastante queridas, havia uma espécie de acordo silencioso para premiar o homem mais próximo delas, e não elas mesmas. O que para mim, nunca fez sentido.

    Dito isso, não tenho essa mentalidade de preferir alguém baseado em ser homem ou mulher, torço pra quem eu achar mais merecedor(a). No caso dessa edição específica, não há um participante sequer que eu considere admirável o suficiente pra ganhar. Simpatizei com a Ana Paula pelo fato de ela tirar as máscaras da Macholândia, dos quais nunca gostei. Daniel e Ronan me desagradaram desde o primeiro dia, olhei para os dois e visualizei uma tentativa de “repetir” campeões(ou quase campeões) anteriores. Daniel me lembrou o Alemão e o Fernando do BBB15, numa versão menos canalha, mas igualmente manipulador e metido a justiceiro(mas na verdade pior que as pessoas que julgava). E Ronan um novo Dhomini, igualmente falso, artificial, articulador e vitimista. Tamiel e Alan eram as plantas da edição. Sobre Laércio, não tecerei comentários. Renan era uma planta no começo e quando começou a fazer algo(brigar com a Ana Paula), não tinha razão nenhuma pra agir como agiu, além de claramente ter comprado briga alheia(Daniel e Juliana), agindo de acordo com o que eles pensavam. A princípio, nem da Ana Paula eu gostava, a pessoa com quem mais simpatizei foi a Juliana, por achá-la inteligente, calma e com uma ótima visão de jogo. Deixei de gostar a partir do momento em que ela se anulou e se transformou em capacho do Daniel , talvez por achá-lo forte. Quando ela começou seu festival de maledicências pelas costas sobre a Ana Paula, isso só me fez inclinar pro lado da Ana Paula e contra ela. Apesar de preferir a AP a qualquer membro da Macholândia(incluindo o Ronan), não caía de amores por ela por ela ser muito exagerada e acima do tom, sabia que torcer por ela provavelmente seria perda de tempo especialmente com uma edição totalmente tendenciosa para o lado contrário. Na melhor das hipóteses, ela ficaria em segundo lugar. Analisando os participantes restantes(sabonetes e aliados da Ana), a pessoa que acho melhorzinha é a Munik, e espero que vença. Jogou limpo, nunca se anulou por causa de ninguém, falou mal de quem falou mal dela, votou em quem votou nela, não exagerou na dose, enfim, coerente e boa gente. Matheus é muito duas caras e sabonete, Cacau extremamente irritante(além de achar que faz teatrinho demais pra edição) e Geralda uma egoísta fofoqueira que só se posicionou após ter certeza de estar do lado certo com base nos paredões. Covarde.

    Só pra constar, pessoas pra quem torci:
    BBB1 – Bambam,
    BBB2 – ninguém(mas dos finalistas, preferia a Manu)
    BBB3 – Contra o Dhomini, a favor do Jean Massumi
    BBB4 – Juliana
    BBB5 – Grazi
    BBB6 – ninguém, mas gostei dos finalistas
    BBB7 – Íris e Flávia
    BBB8 – Contra a Gysmunda
    BBB9 a BBB11 – Não acompanhei
    BBB12 – Fael
    BBB13 – Ninguém, larguei quando vi o Dhomini na casa
    BBB14 – só gente da pior qualidade, Ângela merecia por ter feito todos de trouxas, só
    BBB15 – Contra o Fernando e o Cézar

    Ainda acho que o público continua muito machista, afinal, até hoje só premiou 4 mulheres. Cida, Mara(que nem contam, pois ganharam pela condição financeira mais que por outros motivos), Maria e Fernanda. Não considero a Vanessa pois se dependesse do grande público o campeão seria o Marcelo, ela só ganhou por ter uma torcida fanática o bastante, da mesma forma que a Ana Paula só ganharia esse dessa forma(acho). Não acho que a situação se inverteu não, continua a mesma coisa, a diferença é que a internet favorece torcidas organizadas e a decisão sai das mãos da maioria indo pras mãos(literalmente) de quem vota mais.

    Curtir

    1. Alex, gostei e concordo mt com o seu comentario.

      O machismo era mt forte e diminuiu, mas ainda esta la. Meu medo é so transferir os erros do machismo pro lado da mulherada. Ap era uma bruta descontrolada q gritava com tds igual a mts homens truculentos q levaram td na força bruta ao longo da historia

      minha torcida foi:

      BBB1: adriano
      BBB2: manu
      BBB3: jean massumi
      BBB4: zulu e dourado
      BBB5: Grazi
      BBB6: rafael valente
      BBB7: alberto cowboy (na verdade contra o alemao)
      BBB8: Nathalia (e odiava a gysmunda)
      BBB9: contra Ana (na final fui francine)
      BBB10: Dourado
      BBB11: ninguem, achei um dos BBs mais fracos de elenco
      BBB12: Ninguem, achei um das piores ediçoes ate hj
      BBB13: Simpatizava com Nasser e fernanda, mas nao diria torcer torcer
      BBB14: Clara e odiava vanessa. Claro q vanessa ganhou so por isso
      BBB15: Adrilles, foi a pessoa mais empatica comigo ate hj. Adrilles era eu no BBB
      BBB16: Munik, carreguei matheus no coraçao o qt deu, mas sem condiçoes

      Curtir

      1. “Claro q vanessa ganhou so por isso” ahahahah Como você pode ver, também não tenho sorte com as minhas torcidas. Percebo que o público costuma gostar de quem se faz de santo, e não tem como eu torcer por pessoas assim porque eu percebo que é fake e começo a odiar a pessoa por fazer teatro.

        Quanto ao machismo se inverter, acho impossível. Não viveremos o bastante pra ver isso.

        Basta tomar essa edição como base, se a torcida da AP não fosse tão dedicada:
        Ana Paula teria saído pro Laércio. Daniel e cia seriam os mocinhos, e se o Daniel não fizesse alguma merda muito descarada(ou mesmo se fizesse…), ele venceria.
        Renan provavelmente seria o segundo colocado, e talvez Adélia, Cacau ou Juliana(nessa ordem de probabilidade) em terceiro. O máximo que poderia acontecer para impedir o Daniel de ganhar seria o Renan fazer casal com a Juliana ou a Munik, isso fortaleceria muito ele e a mulher, TALVEZ isso dominasse as atenções. Ou seja, em pleno 2016 teríamos um homem considerado bonito, educado, “coração bom”(só na teoria) e/ou um casal vencedor. Evolução nenhuma. Mesmo padrão de sempre.

        ps: Na época eu torci pro Alemão, mas por falta de quem torcer. Não gostava dele, e hoje gosto menos ainda. Teatro puro sustentado pela novelinha da edição. Já a Gyselle, TINHA COMO não odiar?

        Curtir

  16. Bem, eu sou da opinião que não tem como ser diferente. Mudam as gerações, mudam as preferências. O ponto em comum é: o vencedor sempre vai ser um esteriotipado ou caricato de si mesmo.

    Se o BBB fosse igual ao BBUS, onde não existe a votação popular (só para dar um prêmio menor ao final do programa), venceria o mais sagaz, o mais inteligente e o mais bem articulado. Venceria quem sabe jogar, quem se compromete e quem sabe se posicionar. Porque, num primeiro momento, você tem que se manter na casa. Mas, são seus concorrentes no final que elegem quem do top3 ganha o prêmio, ou seja, se você foi muito sem caráter (bej Dan), você também não leva o programa.

    Isso torna todos os vendedores do BBUS dinâmicos. Tenta padronizar os vencedores do BB Americano. Duvido que consigam.

    Agora no BBB? Você precisa convencer um público a não te eliminar, e para fazer isso você precisa dar aquilo que o público quer.

    Anos atrás, quando a internet banda larga era ainda de 128 kbps, era o público do sofá quem determinava o vencedor do BBB. Como o público era composto de pessoas noveleiras, mais alienadas e pessoas de mais idade, prevaleceu, por anos, a cultura do vencedor coitadinho. Dá pro moço que vai ajudar a família. Mulher não precisa ganhar porque ela posa nua. Etc. etc. e tal

    Com o advento da internet e a nova geração, trocamos o coitadinho pelo “verdadeiro que fala na cara”. E falo isso em todos os gêneros. Desde o homofóbico que acha que só gay pega AIDS até a mina bissexual que trai o marido dentro da casa com uma mulher e toma banho nua no chuveiro. Na falta desses ou, se o verdadeiro se mostra não tão verdadeiro assim (bej Amanda), dê o prêmio para o Cowboy mais próximo.

    Eu acho isso uma merda. Mesmo com uma casa tão dinâmica quanto a que tivemos, o vencedor do BBB já estava marcado desde a segunda semana. E AP não levou porque foi eliminada por si mesma. Triste amigos, triste.

    Em tempo: Renan conseguiu conquistar meu ódio no fim das contas. Babaca.

    Curtir

    1. Sam, a verdade nua e crua é q pra ganhar o BB Brasil vc tem q enganar o publico. Afinal é o publico q vota e decide td

      vc tem q entregar o q um determinado publico votante ja quer assistir de antemao, e assim convence-los a votar a seu favor.

      dai os campeoes acaba sendo teatrais e caricatos.

      tb nao curto essa onda do “falo na cara” pra mt, mtas vezes me soa mt mais imaturidade e/ou falta de educaçao pura e simples.

      o mundo adulto nao é assim

      Curtir

      1. O Cézar, em termos de merecimento, foi o pior de todos! Teve gente que odiei bem mais(Dhomini), mas ele é de longe o que menos lutou pelo prêmio. O jogo dele foi se forçar a ficar em cima do muro em todas as situações, abrindo mão de sua própria opinião e visão de jogo para dar uma de isento, jogando votos fora.

        Não gosto de gente covarde.

        Curtir

        1. Alex, mas o que o Cézar fez não deixa de ser um jogo. O bial disse que ele era perito em BBB, e ele é mesmo. Cézar estudou a fundo o que fazia de alguém campeão do programa. E deu certo. Não enxergo seu jogo como covarde, ele deu ao público o que este queria ver (a césar o que é de césar, não é?)

          Curtir

          1. Eu sei disso, e concordo. Ele “jogou”. Mas o jogo dele foi justamente “”””não jogar””””(com muitas aspas). O grande público o enxergava assim, como o bom moço que não compactuava com as baixarias dos outros participantes. rsrsrs

            Curtir

  17. Eu acho que as circunstâncias do programa ajudaram muito a AP, então é difícil dizer se a aceitação de uma personagem como ela é uma tendência ou uma exceção. Foi um misto de sorte com inteligencia (dela) e incompetência dos outros.
    Mas acho q se o Renan tivesse feito casal com a Munik ele ganharia, assim como os machos alfas que vc citou.
    Esse ano foi muito atípico… não teve casal shipável, não teve cowboy do coração bão, teve a AP que tirou as mascaras de todos os adversários e fez todo mundo jogar escancaradamente(esse sim espero que seja o legado dessa edição) e não teve nenhum antagonista a altura dela.
    Mas uma tendencia que eu tenho reparado nas torcidas dos últimos anos é que o povo gosta de torcer/shippar 2 mulheres, seja como casal ou como amigas. Será q se a Munik tivesse pego o Renan, e se afastado da Ana e não existisse Annik a Ana ou a Munik teriam tanta torcida assim? Tenho quase certeza que não!

    Curtir

    1. Não acho que as circunstâncias do programa ajudaram a AP, se é que entendi o que você quis dizer. Acho que a produção a selecionou para ser a vilã da edição e continuou batendo nessa tecla, contrariada pela popularidade absurda dela. (não à toa, os paredões dela foram tão votados, passando de 100 milhões de votos)

      Sobre inteligência, não achei Ana Paula inteligente, muito pelo contrário. Foi burra, tanto que saiu expulsa, e antes disso já acumulava uma rejeição bem preocupante, por não saber usar as situações dentro da casa a seu favor. Ou melhor, não diria que foi burra porque acho que ela nunca imaginou ter chance de vencer, por isso nem se preocupou. Faltou visão.

      Curtir

      1. Alex, as circunstancias que eu digo é de maneira geral. O primeiro alvo dela foi o Laércio, o tipo de cara que causa antipatia na maioria das mulheres. Foi vista como algum tipo de justiceira depois desse episodio e ganhou muita torcida. O Renan não pegou a Munik, se tivesse pego seria o casal caprichete da edição, com potencial pra ser a maior torcida desse BBB. Catheus não souberam cativar o público. Tinha a Munik do lado, que é engraçada e divertida e formaram uma boa dupla(shippavel que faz toda diferença em questão de torcida). E ainda subiu pro quarto, no paredão surpresa, tendo a oportunidade de saber quem era quem ali. As circunstancias ajudaram, mesmo a edição tentando queima-la o tempo todo.
        Talvez inteligente não seja a palavra certa realmente, mas ela conhecia torcida de BBB do twitter e usou isso a favor dela. Nesse sentido que eu digo que ela foi esperta – e ainda era uma maquina de memes hahahaha Mas ela não tinha a menor inteligencia emocional mesmo.

        Curtir

        1. Ah, entendi, Thais. Você quis dizer que ela teve sorte(de não ter casal, de ter se tornado um símbolo, etc). Isso ela teve mesmo.

          Piloto, eu tenho certeza disso. Quando vi a chamada da Ana, eu já soube com que intenção ela tinha sido escolhida pra entrar. E pelo que foi feito na edição, ficou bem claro pra mim que a produção não esperava, e não gostou do favoritismo dela ser tão grande a ponto de ela eliminar o favorito(Daniel) e voltar de 4 paredões. Isso foi contra o planejado, por isso insistiram tanto em queimar o grupo dela e favorecer o Renan após a saída do Daniel.

          É claro que pelos barracos, eles queriam que a Ana Paula durasse, mas a coisa toda estava indo longe demais e eles só queriam a oportunidade de fazer algo, que veio com os tapas no Renan. Se eles quisessem proteger a Ana Paula ou achassem que a saída dela acabaria com o programa, eles poderiam facilmente ter minimizado a situação já que os tapas não foram numa “briga” propriamente dita e não foram fortes. Já passaram por cima de algo até pior: o quebra-quebra feito pelo Marcelo no BBB14. Não estou dizendo que deveriam ter feito isso, e sim que eles terem expulsado ela foi algo que não os preocupou ou incomodou, pelo contrário. Ficaram felizes de fazê-lo.

          Curtir

    2. Thais vc tocou num ponto q eu penso ha tempos

      nunca shiparam uma amizade masculina. Homens juntos sao sempre uma “tropa de choque” ou “patetas”

      mas mulheres amigas sempre rola torcida shipando amizade

      é a tal da empatia… o publico de agora prefere mulheres

      e ap deu sorte de nao ter casal mesm, ela teria força sim, mas nao seria unanimidade se tivesse um casal caprichete na casa

      Curtir

  18. Posso ser crítico? Bem crítico? Talvez até soar deselegante? Ok, vou ser. Até porque você pode deletar esse comentário e com certeza não vão ser dois tapinhas de palavras (rs) que vão te machucar. No harm, no foul.

    Vira e mexe leio seus comentários no Twitter, entre um retweet e um deboche, e sempre achei o seu tom condescendente e esnobe meio antipático. Essa coisa meio: “eles são torcida, eu sou uma entidade que se dá ao direito de ser parcial, porém eu fundamento minhas opiniões com textos e por isso minha opinião ‘racional’ vale mais do que o emocional de um fã com ícone de foto do favorito”. O que é até meio contraditório levando em conta que o BBB talvez seja o programa mais PASSIONAL da TV Brasileira, não é mesmo? E você não estaria aí dissertando sobre BBB diariamente em múltiplas mídias apenas pelo aspecto sociológico da coisa, né?

    Mas ok, vamos deixar minha antipatia pessoal de lado. Ainda assim, o texto, apesar de bem estruturado, é tão míope que me parece que foi um “shower thought” que você teve e resolveu escrever sem refletir muito.

    Em 15 edições do BBB, tivemos cinco mulheres campeãs. 10×5. Os motivos você até rascunhou no começo do texto: o público em geral abraçada o “macho alfa” e ele era carregado até o final e consagrado campeão. 10×5. Dessas cinco, temos duas que ganharam por questões populistas (Cida e Mara). Temos Maria que, em um BBB de muito medo e poucas tramas, escreveu sua história com começo, meio e fim lá dentro e ganhou o programa por essa virada. E isso só porque Maria não tinha um macho alfa para rivalizá-la – apesar de que foi por MUITO POUCO que o insosso Rodrigão não venceu… Fernanda venceu pelos méritos próprios, apesar de muitos atribuírem ao casal a força dela. O carisma e a maneira como construiu a história de “Pricesa e Príncipe” rendeu o prêmio.

    Repare que nisso não temos nenhuma “mulher alfa”, não é mesmo? Vanessa, que vem em seguida, é um caso a parte de um grupo da internet que se beneficiou de uma edição onde o público apático (até mesmo com o “favorito” Marcelo) não se mobilizou o suficiente para votar. Mas novamente, é um caso atípico.

    Agora, acho curioso você dissertar sobre uma suposta guinada “misândrica” (ah vá!) da torcida do BBB quando, nas quinze edições anteriores, inúmeros machos alfa venceram o BBB e NENHUMA “mulher alfa” chegou perto. Lembra da Aline do BBB13? First boot. A do 14? Rejeitada. Angélica do 15? Preciso continuar? Isso é só pra citar casos recentes.

    Difícil é ser fã e acompanhar um programa sabendo que, não importa o quão interessante uma mulher seja, um homem bonito e que não enfie os pés pelas mãos rudemente terá uma vantagem colossal ANTES MESMO de Bial apertar start. O jogo do BBB para um homem favorito é deles para PERDER (como aconteceu com Fernando, onde a PRÓPRIA torcida dele o rejeitou), enquanto para uma mulher é preciso se destacar de maneira descomunal para sequer ser notada como “merecedora” do prêmio.

    Acho triste que, depois dessa amostra de quinze edições de muitas eliminações motivadas pelo machismo e campeões que pouco se entregaram ao jogo, você use um exemplo de uma possível vitória de Ana Paula* para trazer à tona um discurso de “ainnn tadinhos dos homens eles não têm lugar…”.

    (*Que eu, fã da mesma, duvido que iria acontecer – sempre foi da Munik esse 1,5 milhão. Porque, né, é mais “palatável”. Uma menina mais aceitável pelas grandes massas.)

    Cara, só para finalizar: o voto no BBB é livre, ele é liberado para qualquer pessoa com acesso à internet. Fica estampado no portal de notícias mais acessado do país durante 48 horas. É muito fácil chorar e dizer “ain um pequeno grupo faz mutirões e direciona os resultados…”. Eu acho isso muito pouco provável quando são computados mais de 100 milhões de votos. Mas ainda que fosse, são as regras do jogo. O jogador que motiva mais, que mais mobiliza a torcida é que vence. Marcelo Zagonel podia ser favorito, mas não mobilizou a maioria casual que o apoiava. Vamos penalizar os fãs ávidos, aqueles que comente, repercutem, acessam, votam, respiram o programa, simplesmente porque uma “maioria” preguiçosa não foi motivada o suficiente para votar? Até porque essa maioria casual é aquela que vai falar “ahn, que pena, saiu aquele rapaz do bbb…” e continua assistindo. Se isso de alguma forma afetasse a maneira como o público consome o BBB, essa não seria a edição mais assistida e comentada EM ANOS.

    Por fim, tivemos 14 anos de homens com uma vantagem enorme no começo do jogo. Se quer reclamar de uma suposta vantagem das mulheres, espera mais uns 14 e vê se a coisa empatou! 😉

    Curtir

    1. Felipe, nao vou apagar seu comentario de forma alguma.

      E vou guardar com verdadeiro carinho a critica q vc fez sob meu comportamento no twitter. Se eu pareço me colocar nessa posiçao de entidade a parte, tenho q melhorar essa postura.

      Eu sou mais fanfarrao do q ditador de regras. Tente nao me levar a serio, q talvez diminua alguma antipatia.

      sobre o assunto do texto e do seu comentario. Vc nao acha q o publico mudou? e to perguntando como pergunta mesmo. Pra saber se sua opiniao bate com a minha

      pq eu enxergo um publico q ja gostar de cara de homens bonitos, como vc disse, mas tb mulheres com um determinado perfil, disparando na frente da popularidade

      Ana e munik ja eram as duas maiores torcidas so pela foto de apresentaçao, antes do BBB começar. Pelo perfil delas.

      vejas os persoangens mais populares das ultimas 6 ediçoes e veja se nao esta acontecendo uma queda de popularidade do macho bonitao (rodirgoes) e uma subida das patricinhas

      e no texto nao quis dizer q isso é errado, ou coitado dos homens. Mas esses quis apontar q esses personagens estao desgastados. Zagonel carregou imensa, imensa rejeiçao

      mta gente gsta de cita-lo como exemplo de basta ser bonito pra ser popular, mesmo sendo um doido varrido, como ele era. E tem razao, ele tem mta torcida, mas vc lembra o tamanho da rejeiçao dele?

      mais uma vez, nao estou vitimizando ou defendendo esses personagens dos machos alfas, so apontei a mudança de comportamento do publico

      isso q nem botei Fazenda nesse balaio, e tb serve de exemplo. Ate pq la, Joanas machado e angelis foram campeas com jogo igual ao da ana paula

      so pra finalizar tb, eu sou um dos q costuma dizer nos comentarios sempre q acho justo q se um grupo votou mais, eles mereceram ganhar. Aqui no blog esta cheio de comentarios meus assim

      nao fico chorando q o mutirao tal ganhou de algum favorito meu. Visto q tenho uma relaçao de amizade com a Wins q é puxadora de mutirao e quase sempre com torcida diferente da minha, mas sou amigo a ponto de conhece-la em sua identidade real, alem da @ wins.

      sou mais tranquilo do q pareço ser.
      sinta-se a vontade a comentar o q pensa sempre

      Curtir

      1. Eu acho que sua percepção não está de todo errada, só acho que você não está enxergando o todo. Isso porque a sua percepção de “preferência por mulheres” está, provavelmente e naturalmente, mais ligada ao microcosmos do Twitter e da NetBBB.

        Derramada e assumidamente falando do meu lado fã, as mulheres sempre foram, na minha opinião, personagens mais interessantes no BBB. Mais complexas, mais dúbias, mais engraçadas, carismáticas. No BBB1, quem não se divertia com a Leka? No BBB2, Cida e Tina foram os nomes da edição. No BBB3, ainda que Dhomini tenha sido o mais popular, Sabrina é quem brilha até hoje. Coloca nesse emaranhado Grazis, Natálias Casassolas, Lias, Anamaras… Em comum entre elas: NENHUMA VENCEU. Mulheres que, ame-as ou odeie-as, foram personagens muito mais interessantes que Rodrigo Cowboy, Rafinha, Max, Fael, Cézar, etc, etc.

        Agora, sob a ótica da torcida, essas mulheres sempre foram muito queridas na internet. Desde o auge do BBB Lua, elas tinham sim uma forte torcida da internet. A grande questão é que até recentemente a NetBBB (e o Twitter incluso nela) era – ou se via – “prisioneira” do povo do sofá. Do que adiantava torcer para Íris, se o povão preferia o Alemão? A enquete UOL era quase uma profecia autorrealizável.

        No 14, o cenário que se criou e que chocou muita gente foi que as fãs de Clanessa não se contentaram com o ultimato dado pelo “povão” e resolveram votar. Ajudou, é claro, que a edição fosse fraca e com pouco voto popular. Mas elas mostraram para a NetBBB que era possível, sim, reverter a rejeição e/ou indiferença do sofá e das enquetes via VOTO. Hoje em dia, mudaram a maneira como as torcidas se mobilizam. O BBB14 quebrou de vez as “amarras” das enquetes. Eu mesmo em outras edições JAMAIS votaria para eliminar Laércio vendo que Ana Paula tinha 70% dos votos para sair na UOL…. Para quê? Perda tempo… E agora isso mudou. As pessoas perceberam sua capacidade de mobilização e saíram da inércia.

        E eu falo isso porque você citou A Fazenda. Isso porque o público percebeu, muito antes do BBB, sua capacidade de se juntar e mobilizar – possível graças à menor audiência e menor público votante. Isso explica Joanas Machados, Angelis… Mas ao mesmo tempo parece que as “caprichetes” perceberam que podem impactar mais a Fazenda que o BBB e estão pegando o programa de volta pra si, vide a última edição.

        Em suma, muito blábláblá para dizer que não acho que seja um “fenômeno recente” essa preferência por mulheres, ou por mulheres fortes. Ela sempre existiu entre o público mais jovem e antenado, mas esse público se sentia acachapado pelo poder “definitivo” do sofá. Só que agora esse público acordou e tem feito mais suas vontades – nem sempre dá certo, vide Cézar Lima.

        Quanto ao sofá? Eles continuam amando os Daniéis e Renans. Eu entendo, é difícil se identificar com a personalidade complexa e cheia de defeitos, qualidades e ambiguidades de alguns personagens em edições pasteurizadas em vinte minutos. A NetBBB, que tudo vê, tem mais tempo para processar isso.

        Não acho que seja uma questão de gênero, mesmo. Veja o histórico, mesmo. Se o que você falou fosse verdade, teríamos Alines (BBB13, BBB14), Anamaras, Elenitas, Lias, Angélicas, vencendo. Sério mesmo: veja que as mulheres que mobilizaram torcidas fortes (Joana Machado, Angelis, Ana Paula, etc) ainda são muito poucas perto das que foram rejeitadas. E tente pensar que talvez as pessoas não gostem delas apenas por serem “mulheres alfa”, mas por n outros fatores que você simplesmente não consegue enxergar por falta de empatia ou por torcer por outra pessoa! Acho que seu maior erro é achar que Ana Paula tem força só por ser barraqueira/gritar/falar na cara. Aliás, mesmo erro que a Macholândia cometeu nesse BBB…

        Para fechar esse textão, o BBB continua sendo terreno árido para mulheres e continuará sendo, se depender do sofá. Isso porque a produção, Bial, Boninho e outros já declararam oficialmente (até em discurso de eliminação) que achar homens interessantes na seleção do BBB está cada vez mais difícil. Para cada Adrilles (que eu odiava, mas entendo o perfil diferenciado e que gera interesse) temos dez Rodrigões – e adivinha quem leva vantagem com o povão? Isso mesmo, o rostinho bonito.

        A reação da internet – da NetBBB mais especificamente, não das caprichetes raivosas do Facebook – foi o que deu uma lufada de ar fresco ao formato.

        Curtir

        1. Eu sempre preferi mais as mulheres Felipe pq detesto 90% dos homens que ganharam o BBB e também pq elas fazem uma trajetória e tem histórias lá dentro mais fortes que eles e quanto a Fazenda os últimos 3 campeões foram lixo puro mobilizados por caprichetes idiotas.

          Curtir

        2. Como felipe e richard falaram, a Fazenda realmente nas ultimas ediçoes virou um reduto da caprichetada, talvez pela ausencia do sofa nesse reality

          concordo com mta coisa q o felipe falou, mas ai na minha opiniao (e sem q tenho a cabeça com mts resquícios machistas) é um pouco de questao de empatia

          no bbb1 eu achava a leka chata e exagerada e achava o adriano engraçado, mesmo sendo ranzinza. Talvez por pura questao de empatia

          eu odeio a claudia leitte, tenho pouca identificaçao com personagens over. A iris por exemplo era INSUPORTAVEL, insuportavel de chata mesmo. O machismo pesou no paredao entre eles, mas nao acho q foi apenas o machismo q fez alemao ganhar da iris.

          lembra das ediçoes? o alemao era vendido como o malandro boa praça. ele era engraçado e divertido nas ediçoes. enquanto a iris era uma mala enorme, chata pra caraleo. Com ou sem machismo, iris tinha mais rejeiçao por ser a chata enquanto alemao era vendido como o divertido

          aí entra um pouco o q eu falei no texto. a cegueira seletiva. So abrir os olhos pra enxergar os defeitos dos homens fará sempre as personagens mulheres serem vistas como mais legais

          ana paula teve uma participação com mt holofote, e destaque. Mas serio, vc nao acha q foi controversa? desmedida?

          eu falei no outro comentario e vou continuar aqui: imagina se fosse um homem. E nao digo isso pra defender m homem, é pra botar uma outra visao no caso. Ana passou mt do ponto e do tom. Ela era agressiva, má educada e errada em sua postura em boa parte dos seus conflitos

          e isso parecia nao incomodar boa parte do publico q gosta de mulheres

          qt a ana ser divertida: realmente, ela nao era so briga, mas nos seus momentos de diversao, nao criavam comigo empatia alguma

          teve um dia q ana falou “hj deve ta passando xuxa na record” e o publico dela teve um orgamos

          e eu fiquei com cara de “e dai q tem xuxa na record?” pq como eu nao vejo, nem sei o horario disso. Entao pra mim, isso nao terá empatia ou sera legal de ver ela falando

          uma das regras basicas do humor é q vc so vai fazer rir com a plateia tendo identificaçao com o q vc falou

          nas segundas feiras eu vejo mesa redonda de futebol, entao falar de xuxa nao vai criar empatia pra me fazer achar engraçado.

          mulheres sao mais complexas sem duvida, mas o olhar de quem ve tds os personagens pode mudar a aceitaçao de cada elemento ali

          como o apagadissmo alan conseguiria criar empatia com o publico, se ele gostava de rock e falava de bandas de rock, enquanto o publico q prefere mulheres curte divas pop?

          talvez seja dificil achar personagens maculinos pelo simples fato q so os rodrigoes bonitos conseguem atingir algum nicho de publico feminino. Ja q outros personagens masculinos nao compartilham gostos iguais ao do publico nem escovam os dentes dançando anitta igual ana paula.

          desculpe o textao tb, e por favor nao leia em tom de briga ou bronca. expus minha cabeça e nao sou dono da verdade

          tentei passar a minha visao do caso e aceito debater numa boa.

          Curtir

          1. Eu acho que a grande falha no seu argumento é pegar “cases” de sucesso recente, que são pouquíssimos comparados ao universo geral, e tentar defender que, agora, homens não conseguirão mais a empatia do público. Isso pra mim é ainda mais descabido quando pegamos as edições recentes e vemos como o povo dá o benefício da dúvida a homens – sejam eles agressivos ou não – e condena as mulheres até que se prove o contrário.

            No BBB14, Diego era agressivo e arrumava brigas desnecessárias com a maior parte do elenco. Mesmo assim, começou não só popular como tinha o apoio da edição (e era queridinho do Bial). Só saiu porque passou do ponto – e porque o povo da casa, esperto, não deu linha para as provocações dele. No BBB15, a reação da internet foi “Cézar ganhou” depois da estreia. Estão tão incrustrados na nossa psique os arquétipos campeões que, nesse caso, não ligamos ao gênero, mas sim ao personagem cowboy. Será que uma mulher do interior que usasse chapéu de cowboy teria essa “empatia” imediata com o público? Acho bem difícil. No BBB16, se Ana Paula não tivesse emergido, você tem dúvidas de que Daniel se sagraria campeão?

            Com relação à questão da Xuxa, aquilo, além de ser um meme bem setorizado no Twitter, tinha muito mais a ver com a Globo “divulgando” a concorrência no horário nobre do que com a Ana Paula. Você não entendeu isso? Quem quer que dissesse isso na espiadinha ao vivo geraria comoção. Nesse caso, Ana Paula foi só a “porta-voz”. Pode-se creditar a ela pontos por espontaneidade nesse caso, ok. Pro povão em geral aquilo passou despercebido. Ninguém começou a gostar ou a empatizar com Ana Paula por aquilo, foi apenas um momento engraçado que a torcida repercutiu.

            Acho que você é um cara com uma visão boa mas a sua implicância com uma faceta (destacada) da personalidade de Ana Paula meio que te cega nesse ponto. Ana Paula era barraqueira e over, sim. Mas foi a sua humanidade que a faz ir além de Alines Anamaras e Angélicas (novamente, usando exemplos recentes para rebater sua tese). Um caso que é sempre batido é ela no começo ter insistido para Geralda dormir na cama dela, e ter dormido no chão. Quem viu aquilo viu a sinceridade da atitude, não foi algo pensado. Ana Paula deu inúmeras outras demonstrações de generosidade, instinto de proteção aos amigos, intuição, etc, que a torcida que não se blindou pelos gritos (como você fez) conseguiu enxergar. Eu não te culpo, vai muito da personalidade da pessoa conseguir ver through the looking glass nesses casos.

            Eu também não gosto de figuras “over”, assim como você, mas apenas quando não são genuínas. Não suportava a Íris (torcia para Alberto e o G5 como nunca havia torcido antes). Odiava Tathi Bione e seus Super Travessos. Eu adorava Kamilla como personagem, sobretudo em contraponto ao insosso Marcello, mas era muito mais cativado pelo “over” semi-depressivo da Fani naquela edição – torci por Fernanda no fim, mas achei patético o boneco do príncipe às vésperas da final. Não aguento Maria Cláudia nessa edição. Mas porque o lado over delas era/é nitidamente forçado, um personagem criado para chamar atenção. Tanto que o over nesses casos sempre tem um caráter humorístico (ou tentativa de). No caso da Ana Paula, o lado over é passar do ponto, ofender às vezes, mas também fazer rir, é ser descontrolada, é ser emocionalmente entregue… É um over muito mais genuíno que chega a ser ofensivo você comparar à Cláudia Leite :P. É um over humano, com duas faces, uma delas não tão bonita.

            Reitero: acho normal você não gostar, não é todo mundo que gosta, mesmo. Mas as coisas não são tão preto no branco assim. Ninguém gosta dela por gritar. Gostam dela apesar de gritar. Ok, vai lá, gostam de uns gritinhos de vez em quando, quando merecido. Mas você não via o sofrimento da torcida nas festas, usando as dicotômicas Ana e Paula para se referir aos lados bonitos e feios de Ana Paula? Ninguém aplaudia a “Paula”, as pessoas temiam, pois sabiam que aquele lado “feio” era pesado e nem sempre passível de defesa. Mas em uma casa com tantos personagens planos e discursos maniqueístas de “sou do bem”, como não admirar alguém que não se controlava o tempo todo para fazer bonito com o povão?

            Enfim, marque minhas palavras: na próxima edição teremos um homem, bonito provavelmente, como favorito inicial do povo. A internet são outros 500. Mas o povão do “sofá” vai novamente abraçar esse homem no começo. Se ele vai vingar? Não sei. Espero que não. De Rodrigões, Faéis, Marcellos, Marcelos, Fernandos eu já estou farto.

            Curtir

        3. Aplaudindo os dois textos Felipe! Disse tudo! E sabe que eu também tinha essa dúvida se Ana levaria o premio? Depois dela eliminar os adversários mesmo aqui fora, a galera passou a ter ctz que o premio era dela. Mas um mês é muito tempo, a produção vinha num esforço grande de fortalecer Renan e seguir queimando ela. Acho que a ideia era arrastar os dois pra final e quiçá bater um recorde de votação, mas talvez ate lá ela ja perderia força, sei la, no fim das contas acho que o melhor foi ela ter saído, não pelo forma que foi, mas ela saiu no auge da popularidade e ta aproveitando as chances aqui fora. Sobre o lance do machismo e de tudo que voce relatou, e de como Piloto retrata AP, parece que a mulher fazia barracos 24 hs por dia, e os fazia de graça. Ana alem de divertida, generosa, coerente e leal, nas discussões que teve, ainda que passasse do ponto, teve razões para isto. A UNICA briga que achei desnecessária foi com Juliana, todas as outras ela estava certa. Nunca vou concordar com a forma como Ana falou com Laercio, mas vou sim apoiar a atitude e os motivos que a fez se revoltar, detalhe que quando ela deu a cara a tapa, todas as meninas se encolheram, sendo que todas ja haviam reclamado do assedio do cara. E se é pra falar de machismo vamos lembrar que aquele chamado de principe pela edição diversas vezes, foi quem começou 3 das 4 brigas sérias com a Ana. E em todas este principe de dois metros, estufafa o peito, colava no rosto de Ana, e quase que subindo em cima dela berrava desaforos, mas a barraqueira é ela, homem brigar é ok, subir em cima de uma moça é ok tambem. Como queria que Ana tivesse ganho aquela liderança no lugar da Munik, ela teria mandado Renan e o conflito com Daniel seria bem mais interessante. Daniel não desgastava Ana, nem fazia ela se exaltar, e talvez ela não se esgotasse tanto, Renan pesou muito. E pra finalizar, sobre os mutirões, acho ate que foram decisivos no 14, quando o recorde de votos da edição foi 45 milhões. Mas em uma edição que uma participante mobilizou uma media de 90 a 100 milhões de votos, dos quais 60 eram a seu favor, os mutirões não representam 10% disso, então podemos dizer com certa alegria, que Ana conquistou o sofá sim, e quem sabe haja uma mudança, não no sentido maluco que voce propos, mas no sentido das pessoas enfim entenderem que aquilo é um jogo, não é novela com vilao e mocinho, sao pessoas reais que erram e acertam, e que tem aquelas que assumirão seus erros enquanto outros tentam vestir a capa de bom moço, acho que felizmente tão comprando cada vez menos este discurso. Sempre vou preferir ficar com o (a) todo errado, que dá a cara a tapa, tenta acertar, é sincero e não se assume perfeito do que quem opta pela hipocrisia vide macholandia. Dito isso, não sei se o fenômeno AP é mérito dela e do carisma da menina que é imenso, ou se pode ser uma tendencia. Pq mesmo Cesar, o senhor neutralidade, cujo a pauta pra edição era falar com uma estatua, ganhando ano passado, lembro que a diferença não foi grande e que Amanda se queimou na reta final, pela palhaçada de ficar com o Fernando depois de tudo. Veremos se ano que vem coleta de “coraçãos bãos” ou gente se arriscando mais no jogo.

          Curtir

          1. Pri, como eu nao posso responder por vc, deixo aqui uma pergunta reflexiva e apenas pra debate:

            vc disse q a briga com a juliana foi a unica desnecessária. O qt o fato de juliana ser mulher pesa nisso? e é apenas uma pergunta mesmo

            pq me passa a sensçao q numa briga homem x mulher, incomoda mais, grande parte das mulheres pq elas enxergam desigualdade fisica. ou por pura implicancia inconsciente.

            nao estou dizendo q vc pensa assim, por isso deixo a pergunta

            pq agora, ja entrando na minha opiniao, a forma como vc destacou Renan em sua postura fisica nos confrontos com ana era errada sim. tal qual a forma como ana agiu com alercio

            mas por vc dar razao a ana, tolerou a forma como ela agiu

            pra mim, laercio estava errado, mas isso nao da o direito de nada agir daquela maneira. Foi completamente descabida e inacenitavel

            inaceitavel.

            nao tem desculpa pra tolerar a forma como a ana paula agiu. Fosse um homem agindo daquela forma com uma mulher, talvez a sua reaçao e a de mta gente seria diferente

            repito, laercio estava errado. Mas ana passou mt mais do ponto do q renan em qqr briga com ela

            mesmo renan estuando sim o peito como vc descreveu.

            esse é meu ponto. tolerancia e cegueira seletiva. nao sou dono da verdade

            aceito sua opiniao

            Curtir

  19. Só para arrematar: Vejo você falando muito aqui nos comentários: “imagina se fosse um homem!”. Rapaz não vamos embarcar nessa falsa simetria… Vivemos em uma sociedade patriarcal e com ranços machistas onde situações de constrangimento feminino como o imbróglio Adrilles x Tamires ano passado ainda são permeadas por trilha sonora engraçada e “deixa disso” de torcidas.

    Ana Paula na situação do Laércio “passou do ponto” independentemente do seu sexo. Mas talvez tenha tido aceitação de um nicho da internet por questões de representatividade, empatia e a falta de figuras femininas fortes. Eu pessoalmente me encantei pelo senso de humor e pela humanidade dela. Vejo que a “agressividade” masculina é frequentemente uma reação cultural e de reafirmação do papel de predador na sociedade, enquanto a agressividade feminina é oriunda principalmente da explosão de emoções, hormônios, etc. Em suma: A agressividade feminina é frequentemente muito mais espontânea e visceral que a masculina e, por isso, talvez seja mais bem recebida por uma camada da sociedade. Mas isso tem seu revés – taí Ana sendo chamada de louca que não me deixa mentir!

    Nos homens somos beneficiados em tantas situações na sociedade que reclamar do fato das mulheres serem mais compreendidas por serem emocionais/”agressivas” é meio mesquinho na minha opinião!

    Curtir

  20. Felipe, pra finalizar.

    tb acho q ano q vem teremos algum “rodrigão” sendo comprado pelo sofá. Pq parte do sofá sempre age assim. Assim como a aline ahan uhum conquistou grande popularidade por ser a bonitinha com cara de princesa, mesmo q ela nao soubesse falar.

    nao sei se daniel seria campeao caso nao existisse uma ana paula, mas certamente daniel seria um personagem popular, como ele ja havia começando a ser no inicio da ediçao.

    torcidas tem seus padroes. quem gosta de casal tem seu padrao pelo casal dos bonitinhos, o sofa tem seus machos alfas e a internet suas patricinhas baladeiras

    assim como seus padroes de rejeiçao.

    eu sempre rejeito a patricinha da casa. É o meu padrao. Mas sou mais coraçao bom q os daniels do BBB
    não fique com a impressao q sou uma entidade arrogante

    bjs no nariz

    Curtir

  21. por fim, felipe, se vc tiver tempo, escute um pouquinho do podcast BBB. Talvez me escutando, vc tenha uma outra impressao dos meus pensamentos ou da minha imagem

    de qualquer forma, achei interessante sua postura e sua forma de comentar

    quando a pessoa nao é agressiva, eu sempre gosto de conversar e trocar ideias sobre BBB

    Curtir

  22. Agressão tem que ser punida com expulsão independente do gênero. Ana Paula foi retirada da casa pra garantir a integridade física dos demais participantes, não tem que relativizar enquanto se pede igualdade. Por mais que eu tenha torcido pela mineira nunca passei pano na forma agressiva e excessos cometidos durante o bbb. É positivo o maior protagonismo feminino, a visibilidade que proporcionou mulheres fora do estereótipo terem chance de ganhar o milhão, mas eu vejo fanatismo nas torcidas, e isso é longe de ser saudável pros próprios e pro nosso entretenimento.

    ps. engraçada as reclamações feminista nos comentários, a articulação de votos durante o bbb, e agora o silêncio absoluto sobre o ex-presidente e atual quase ministro dando declarações misóginas. Parece que usar um programa de entretenimento pra fazer justiça social é válido, do jogo rs.

    Curtir

      1. Não ahhahha, mas é que se vc prestar atenção nas redes sociais, o movimento feminista está passando pano nas fala do Lula, enquanto no bbb aconteceu toda aquela articulação pra eliminar o Laércio e etc. Fiz um paralelo pra explicar o fanatismo das torcidas, seja bbb o política.

        Curtir

  23. Não concordo contigo, porque ela não tinha a maioria absoluta de torcida! Eu gostava dela, achava ela engraçada e minha mãe (que é grossinha igual a ela) odiava ela, torcia pelo Renan e Daniel! Quem eu tinha medo era da Joana Machado da fazenda!!! Aquela quando disse que ia bater no Gui Pádua, eu levei a sério!!! Para mim tem total diferença tapa de frescura, de Patricinha mimada que é a Ana Paula, cheia de álcool no coo… Do que um trator como a Machado vindo para cima de mim!!!! Por isso acho que a Ana Paula nunca usou a força física para impor medo em ninguém, assim como a maioria das mulheres que dão os tapinhas frescos por aí… Tem algumas tomadas por bomba, que dominam técnicas de luta que até colocam medo; mas nunca como um homem que faça a mesma coisa! Lembrando que um homem e uma mulher com mesma altura e peso, este homem é no mínimo 30% mais forte que essa mulher, por isso consegue abrir vidro de conserva e dar um soco mais forte!

    Curtir

    1. Nenes, concordo contigo qt a temer mais joana do q ana vindo pra cima de mim

      mas ai no caso, eu acho q nwem é a força, nem é a agressao. É o respeito, o limite, o q representou a coisa

      ana passou do limite q ela poderia com renan, esse q foi o grande problema

      Curtir

      1. Cada vez mais acho que as pessoas perdem RS por 3 coisas: incapacidade de argumentação, as pessoas escolhem um personagem e ficam só repetindo o mesmo texto, não interagindo corretamente com os demais, ficando mudos em boa parte do dia, cantando ou dormindo (depois não aparece na edição); falta de criatividade e inteligência, não conseguem pensar o que vão fazer, não conseguem chamar a atenção, não conseguem ser engraçados; e principalmente não deixarem as pessoas se grudarem no soco de verdade, como eu queria que a Joana Machado tivesse quebrado o Gui Pádua de porrada e o Marcelo e o Cássio tivessem realmente rolado pelo chão… Vem a turma do deixa disso e separa!!! Agora um tapa xoxo da Ana Louca, ah, é expulsa! O cara tah no hospital! Igual aquela da fazenda 4 que é boxeadora e deu um telefone de leve na orelha do cara por enfiou as mãos no peito dela sem querer! A Duda Yancovich e o cara era o ator que nunca mais vi Thiago Gagliasso. Não achava que era necessária a expulsão. Mas já que na fazenda é tudo combinado, né? Pior que o BBB.

        Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s